Académica: Movimento “Académica 100% dos sócios” prefere SDUQ dos sócios a SAD dos acionistas

O Sexo e a Cidade na apresentação do Movimento Académica 100% dos Sócios. Já lhe contamos pormenores, vá lendo o que pensam estes defensores de uma sociedade unipessoal por quotas como  sendo o melhor modelo societário para a AAC/OAF.

 

João Francisco Campos, Luís Filipe Pereira e Nuno Oliveira durante a apresentação no hotel Tryp.

MANIFESTO

A Associação Académica de Coimbra foi fundada no dia 3 de Novembro de 1887, mas as suas origens remontam à criação da Academia Dramática, em meados do século XIX.

A maior identificação da Académica é o seu mágico símbolo losangular.

A sua mística é inconfundível. Vê-se na ligação à Academia, à Universidade e ao jogador estudante.”

Por força de decisão do legislador, a AAC-OAF poderá optar já no próximo dia 25 de Maio de 2013, por uma de duas formas jurídicas societárias – Sociedade Anónima Desportiva (SAD) ou de uma sociedade desportiva unipessoal por quotas (SDUQ, LDA).

Esta mudança, acelerada pelo legislador, é infelizmente análoga às mudanças aceleradas em que vivem as sociedades do nosso tempo. Assim, exige-se uma redobrada vigilância, reflexão organizativa, e um acompanhamento rigoroso da conduta de todos os dirigentes.

Nas SDUQ temos a garantia que o capital social é representado por uma quota única e indivisível, detida integral e exclusivamente pelo clube fundador, que não poderá aliená-la a terceiros, porquanto legalmente qualificada como intransmissível.

Destarte, os signatários, sócios da AAC-OAF, com origens profissionais diversas, defendem a opção pela forma jurídica de sociedade desportiva unipessoal por quotas (SDUQ), precisamente por considerarem que a titularidade exclusiva do capital social pelo clube fundador, sócio único AAC-OAF é a única que permite garantir a preservação da identidade de um clube sem paralelo, no futebol nacional. E a AAC-OAF, precisa de manter a sua identidade para se perpetuar. É esse sentimento de pertença intemporal que cria e alimenta a mística da AAC-OAF e que seria diluído numa sociedade anónima desportiva.

OS PORMENORES

Por força de decisão do legislador, a Associação Académica de Coimbra – Organismo Autónomo de Futebol vai no próximo dia 25 de Maio de 2013 ter em Assembleia Geral de optar por uma de duas formas jurídicas societárias – Sociedade Anónima Desportiva (SAD) ou Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ, LDA) – para se manter a competir na liga profissional de futebol já na próxima época desportiva.

Ao longo destes dois últimos meses, foram promovidos debates sobre os dois modelos.

Entrámos agora na semana decisiva em que é preciso mobilizar os sócios para tomar uma decisão.

Este movimento de sócios tem em comum uma grande paixão pela AAC-OAF, considerar que se está num dos momentos mais importantes para o futuro do clube e comungar da opinião que a Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ) é a melhor opção no atual contexto.

Por isso nos mobilizamos e por isso estamos hoje aqui.

Nas SDUQ temos a garantia que o capital social é representado por uma quota única e indivisível, detida integral e exclusivamente pelo clube fundador, que não poderá aliená-la a terceiros, porquanto legalmente qualificada como intransmissível.

A opção pela forma jurídica de sociedade desportiva unipessoal por quotas (SDUQ), é na nossa perspetiva a melhor opção pois a titularidade exclusiva do capital social pelo clube fundador, sócio único AAC-OAF é a única que permite garantir a preservação da identidade de um clube sem paralelo, no futebol nacional, identidade que seria diluída numa sociedade anónima desportiva.

A SDUQ preserva a identidade porque garante o controlo do clube apenas por quem sente e gosta da académica: os sócios.

Quem incorpora o espírito e a mística da briosa sabe que tal mística nada tem a ver com lógicas comerciais de lucro.

Já provámos que podemos ganhar sem SAD, sem acionistas e só com a força dos sócios. Faz hoje exatamente um ano que ganhamos a Taça de Portugal.

O modelo SDUQ é perfeitamente compatível com uma gestão que permita atingir bons resultados desportivos.

Preferimos uma SDUQ dos sócios do que SAD dos acionistas.

Uma sociedade desportiva de sócios contra uma sociedade desportiva de acionistas.

A escolha é entre uma Académica 100% dos sócios ou uma Académica de Acionistas.

Estas são as nossas linhas orientadoras.

Vamos durante esta semana tentar chegar a todos os sócios.

Vamos privilegiar as redes sociais. Lançámos hoje o manifesto que conta com mais de 100 subscritores e o movimento Académica 100% dos sócios, que se tornou viral na Internet, conta num só dia com a adesão de mais de três centenas de associados.

Reiteramos a importância deste momento na vida do clube.

Apelamos à participação de todos os sócios. Apelamos à participação massiva, tal como faz hoje um ano, fomos todos ao Jamor, ganhar a Taça de Portugal.

O maior garante de que esta ato deliberativo corre com grande transparência e lealdade é o senhor Presidente da Assembleia Geral, Professor Fernando Oliveira.

E os sócios deste movimento em nome da igualdade e transparência irão solicitar ainda hoje, à Direção e ao Presidente da AG, os contatos dos sócios para poderem enviar missiva com a nossa posição, à semelhança do que fez a direção.

Estamos obviamente disponíveis para acompanhar com o Presidente da AG, a direção do clube em todo o ato deliberativo, integrando as mesas e ajudando no respetivo escrutínio final.

Somos um só clube, um só símbolo, um único amor. A Académica.

Posted by on May 20 2013 em Académica, Destaque 1, Destaque 2.


Notícias Recentes